O Que é Preciso para Ser Administrador de Condomínio?
Administração de Condomínios

O Que é Preciso para Ser Administrador de Condomínio?

Com o aumento crescente de condomínios, cresceu também o interesse das pessoas de atuarem como administradores de condomínio.
Mas aí surge uma dúvida: é preciso ter alguma formação na área?

Embora não haja nenhuma exigência em relação a isso, o ideal é que a pessoa tenha, pelo menos, algum conhecimento no setor de gestão e administração.

Então, se você quer trabalhar como administrador de condomínio, é importante ter bem claro quais funções terá que executar e buscar o máximo de conhecimento.
Confira a seguir o que é preciso para ser um administrador de condomínio e em que áreas é importante ter conhecimento.

O que é preciso para ser administrador de condomínio?

Na verdade, para ser administrador de condomínio, não requer ter uma formação acadêmica, mas é essencial ter conhecimento nas seguintes áreas:

  • Planejamento financeiro;
  • Contabilidade;
  • Recursos humanos;
  • Questões civis;
  • Entender de leis trabalhistas.

Todas essas áreas são básicas para um bom administrador de condomínio, pois é com isso que ele vai lidar no dia a dia.
Além disso, ter capacidade de tomada rápida de decisões e saber se antecipar aos problemas são habilidades importantes em um gestor de condomínio.

Veja também:

Entenda o que é a gestão de um condomínio

Para entender melhor o que faz um administrador de condomínio, entenda o que é a gestão de um condomínio. É responsável por:

  • Contabilidade;
  • Questões financeiras;
  • Organizar reuniões de condomínio;
  • Fiscalizar obras;
  • Fazer cumprir a Convenção;
  • Prezar pelo bem-estar dos condôminos.

Geralmente existe um contrato onde estão estabelecidas quais as funções que cabem ao responsável pela gestão de condomínio.
E manter um diálogo aberto e flexível é o melhor caminho.

O que faz um administrador de condomínio?

Saiba que administrador de condomínio e síndico profissional não é a mesma coisa.
Hoje em dia, vários condomínios têm optado por um administrador autônomo em vez de uma administradora, pois o custo é menor.

Na verdade, a função do administrador é lidar com a parte de finanças, contabilidade, questões burocráticas, enfim, seria o que uma administradora faz, no entanto, é um trabalho independente.
Agora, enquanto o administrador é responsável pela parte administrativa e burocrática, cabe ao síndico tratar da gestão do condomínio.

O ideal é que trabalhem em conjunto, onde um daria suporte ao outro. Isso garante o bom funcionamento do condomínio, tanto no que diz respeito na dinâmica em si, como no bem-estar dos funcionários e moradores.

A grande vantagem de poder contar com o suporte de um administrador é que o síndico pode dedicar mais tempo para ouvir as demandas dos moradores, enquanto o administrador estaria atuando diretamente para que toda a estrutura funcionasse.

Vale a pena contratar um administrador

Como já foi dito, alguns síndicos têm optado por contratar um administrador “profissional” do que uma empresa administradora de condomínio.
Isso porque além do custo ser menor, ele seria responsável por áreas mais específicas, que normalmente o síndico não domina, por exemplo, contabilidade e finanças.

Mas essa escolha depende também do tamanho do condomínio, do nível de demanda dos moradores, da quantidade de unidades, etc.
É preciso avaliar se o administrador dará conta de todas as atribuições. Caso contrário, é melhor contratar uma administradora.

Similar Posts